Terça-feira, 29 de Abril de 2008

Poema PARA A MARCIA

 

Se me dissessem há uns meses

Que seria tua amiga

Tenho a certeza

Que não acreditaria

 

És uma pessoa fantástica

Como tu não há igual

Nuca imaginei

Que fosses tão especial

 

Uma pessoa humana

Sem outra semelhante

Hoje para mim veles mais

Do que qualquer diamante

 

Te admiro

Pelas atitudes que tomas

A pessoa que és

Demonstra-lo de muitas formas

 

Adorei te conhecer

Te levo em meu coração

Sempre que precisares

Aqui estarei para te dar a mão

 

 

 

 

txi adoro ZoiZZa

música: nine in the afternoon-panic at the disco
publicado por Missy às 23:49
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Poema: Chave de um carro

Hoje, 28 de Abril de 2008, na aula de português, o stor resolveu desafiar os alunos a escrever um poema sobre a chave de um carro…

O resultado vem a seguir… espero que gostem!

 

 

 

 

**

Um simples objecto

Sempre com a mesma função

Faz mover algo tão grande

Mas cabe na palma da mão

 

Com um botão para o encaixe

Outro para a abertura

Anda sempre a entrar

Na mesma ranhura

 

É algo insignificante

Pelo menos á primeira vista

Mas o seu trabalho

Muita gente conquista

 

Faz mover toneladas

Sem ela era impossível

Mas nada funciona

Se não houver combustível

 

Aceitei o desafio

Não quero ficar sem resposta

defafio-os a voces

a escrever sobre o que cada um gosta

** 

publicado por Missy às 22:39
link do post | comentar | favorito

28 de abril de 2008...um fim de tarde para esquecer...(poema)

 

Hoje cheguei a casa,

Feliz, cheia de vida

Porem, uma conversa

Fez-me “chorar como uma perdida”

 

Ás vezes acho

Que ainda nada passou,

Ás vezes estou feliz,

Mas reparo que muita coisa

Ainda não mudou

 

Olho para o lado

Vejo o mundo que tanto odeio

Fico intrigada,

Lá vem mais um tão meu devaneio

 

Não sei porque criei o blog

Ninguém vai gostar de o ver

Sou só mais uma pessoa

Sem jeito para escrever…

 

publicado por Missy às 19:34
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 27 de Abril de 2008

alguns poemas

Estes poemas foram escritos no início da fase de transição por que passei nos últimos tempos, e a partir da qual eu vou aqui escrever, pois acho que os poemas anteriores são demasiado negros para serem aqui mostrados, e porque esta é a minha nova fase, e esta é que vocês devem conhecer…

Por baixo de cada poema está um outro que o visa completar ou actualizar

Espero que gostem dos poemas que se seguem…

 

 

Cada dia é uma batalha

Na luta pela sobrevivência

Eu como inimigo

Eu como defensor

Não sei o que fazer

Para combater esta dor

 

Procuro a alegria

Mas nunca a encontrei

No mundo da felicidade

Nesse, nunca entrei…

 

Estive á porta desse mundo

Onde queria entrar

Mas fecharam-me a porta

E na rua fiquei a chorar

 

Deitaram a chave fora

Não sei onde caiu

Vou procurando por ela

Perguntando se alguém a viu

Mas ou ninguém me diz nada

Ou ela nunca existiu

 

 

………………………………………………………………………………

Felizmente encontrei-a

No bolso dos meus amigos

Agora só me arrependo

De tantos anos perdidos…

 

Tanta luta contra nada

Que a nada me levou

Hoje fico feliz

Por saber que ainda aqui estou…

 

(Obrigado a todos)

 

 

************************************************************

 

 

 

E com os erros que se aprende

Mas meu erro não sei qual foi

Pois amar não e crime

A separação e que dói

 

Das poucas felicidades que tinha

Ate essa me foi retirada

Qualquer alegria que tenha

Vai sempre ser-me roubada

 

……………………………………………………………………..

 

 

Continuo-o sem ti

Mas consigo suporta-lo

Dizes que me amas

Mas consigo ultrapassa-lo

 

Há muito que não te vejo

Há muito que não te falo

Pensar no teu beijo?

Ainda me custa evitá-lo

 

 

 

**********************************************************

 

 

 

Sentindo-me sozinha no mundo

Sem vontade de prosseguir

Tentei acabar com tudo

Mas alguém me veio impedir

 

Tentei arranjar um motivo

Para não dormir eternamente

E se hoje ainda vivo

Não foi por ter ficado contente

 

A morte talvez seja apenas

Uma maneira de fugir

Mas não vale a pena

Com tudo isto prosseguir

 

 

………………………………………………………………………………..

 

Hoje vejo que afinal

Estava muito enganada

E acho bestial

Não ter acabado com nada

 

Tenho que agradecer

A quem me motivou

A quem e meu amigo

E sempre me ajudou

 

publicado por Missy às 17:13
link do post | comentar | favorito

motivo do blog

De há alguns anos para cá comecei a escrever poesia, ou pelo menos algo que com isso se parece, os meus amigos e colegas, ao verem o que eu escrevo chatearam-me tanto que fui obrigada sob ameaça de pancada a expor os meus poemas (esta ultima parte é ficção...xD).

 

Já antes me tinha passado pela cabeça expor aquilo que escrevo, mas sempre pensei que quem fosse ler merecia ler algo realmente bom, e não apenas meia dúzia de versos que uma adolescente se lembra de fazer de vez em quando aquando da sua tristeza, da sua alegria, da sua angustia ou apenas porque lhe apetece. Foi então que um livro me veio parar as mãos, e ao ver os poemas (se e que assim lhe podemos chamar) nele inscritos pensei..." se estas coisas estão editadas, porque não expor eu os meus poemas também? podem não ser fantásticos, posso não ser uma grande poetiza, mas também que importância isso terá? são melhores do que estes e estes estão num livro, algo ainda mais visto do que um simples blog..." 

 

foi ai, nesse instante, numa aula de português, que eu decidi fazer aquilo que tanta gente me aconselhou a fazer...

 

Vou começar aqui a escrever alguns dos poemas que fazem parte dos meus cadernos, cada verso deles e um bocadinho de mim, daquilo que eu sentia quando os escrevi e descarreguei numa simples folha de papel...

 

Espero que gostem, e que não fiquem tão mal impressionados com os meus poemas como eu fiquei com o livro que me motivou a criar o blog...xD

 

(após lerem os poemas, dêem a vossa opinião, pois através dela eu poderei melhorar aquilo que faço...bgd)

 

publicado por Missy às 16:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ...

. Musica

. de volta ás origens...

. A pensar em todos aqueles...

. poema para a nha gildinha...

. Desejos

. ...

. POEMA:Não há poços sem fu...

. para esclarecer algumas d...

. POEMA: Definições

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub